AS MAIS LIDAS DA SEMANA

AS MAIS LIDAS DA SEMANA
AS MAIS LIDAS DA SEMANA

sábado, 11 de agosto de 2012

O DESENROLAR DA VIDA A DOIS


    O mundo insensato e as surpresas da vida tornam o somar dos anos o acumulador das diferenças do que fomos! Todos os encantos que nos aproximaram ontem, agora, são boas recordações. Nós influenciamos muito um ao outro com o nosso eu que, aos poucos, despertou para assumir todo o ser latente que existia em nós, e que se mostrou paulatinamente.
  Muitas diferenças que nos atraíram foram reduzidas na convivência. Tal qual a estrada alisa o pneu, nós nos nivelamos. Nossos segredos, agora expostos, construíram nosso viver. A que vieram essas mudanças? São elas aconteceres incomuns ou regra de todos? 
  É difícil não acreditar na Lei maior das mudanças em busca do novo! Não somos  clones, temos que evoluir e se evoluímos mudamos! O nosso “castelo construído” terá que se desfazer e não deverá restar pedra sobre pedra do que foi. O alicerce, no entanto, jamais mudará, pois foi sobre ele que construímos nossas vidas!
 Mesmo cérebro, sempre jovem, a descansar sobre um corpo que já precisa de reparos. E o que dizer do acúmulo de informações que castigou nossa mente e que hoje explode em busca das ilusões, que já se foram, no aprendizado que sempre a vida nos dar! E então?
  Como a infusão, o tempo, é capaz de fazer crescer raízes, cada vez mais, fortes e profundas entre os mútuos doar e o receber! O amor tão cobiçado, de início, atinge o equilíbrio da certeza de trocas. O homem com seus desejos sempre satisfeitos em atender os da companheira. A mulher com seus anseios realizados em cumprir o doar-se ao seu companheiro.
  Que a certeza do cumprir desta mensagem permaneça para sempre ou se renove neste dia. O amor não aguarda o amanhã para acontecer, não pode existir a espera na intimidade de ser. Essa intimidade que alude ao comum querer não espera para advir, ou toda a verdade está acontecendo ou o presente não está se renovando. Lembranças são lembranças e perspectivas não ocorrem agora, o viver é ter você em “sim”, agora. A espera não construirá nenhum amanhã!
 Ser feliz é ter a certeza de despertar a felicidade em seu amor!  Pouco importam as circunstâncias do momento, o mais sábio é fazê-lo acontecer! Nada melhorará amanhã sem se  cumprir o amor de hoje, pois ele é volátil a cada instante. Por que eles ocorrem? Que mal aflige e provoca desencontros agora? E como fazer para corrigir os desencontros? Respondo: só o despir-se da vaidade a dois vestirá a roupa do amor sem fim!

Um comentário:

  1. "Le vrai bonheur ne se décrit pas, il se sent".

    ResponderExcluir