AS MAIS LIDAS DA SEMANA

AS MAIS LIDAS DA SEMANA
AS MAIS LIDAS DA SEMANA

terça-feira, 14 de setembro de 2010

A IMPOTÊNCIA DAS DESCOBERTAS DOS MOTIVOS DA EJACULAÇÃO PRECOCE

Fala-se muito da impotência masculina e justifica-se esse evento alegando motivos psicológicos ligados a preocupações e, não raras vezes, a distúrbios hormonais; como também, reportam-se a causas provenientes da ocorrência de doenças como a diabetes e das consequências pelo uso de remédios que potencializam esses resultados.
Principalmente na idade mais avançada, quando as dosagens de hormônios já não mais garantem o desempenho sexual da juventude, esse fenômeno é aguçado e, em consequência, o sofrimento cresce realimentando a baixa libido que é acompanhada por uma ejaculação precoce.
As pesquisas têm demonstrado que poucas são as influências somáticas no mau desempenho sexual, pois pessoas com doenças e consumidoras de medicação semelhantes têm comportamentos distintos. Vamos, então, buscar os motivos psicológicos que causariam esses resultados.
A ejaculação precoce é a forma de chegar ao orgasmo, sexualmente, por se temer a impotência sexual ou a rejeição da parceira. Muitas vezes, a relação sexual não é, no momento, acolhida pela companheira, mas por uma questão de atender ao parceiro ela cede à sua expectativa. No entanto, seu companheiro, em maior sensibilidade, sente-se constrangido e, como resultado, supõe que a melhor forma de sair dessa situação é chegar ao orgasmo rapidamente.
Assim sendo, aguardar o momento certo para relacionar-se com sua mulher é a melhor solução para evitar a ejaculação precoce. A partir daí, estabelecer períodos e horários confortáveis para o casal evitará o surto desse mal que é interpretado pela mulher como sendo egoísmo do homem que não quer dar oportunidade a um orgasmo contíguo.
Sendo a libido feminina de menor intensidade, pelas próprias dosagens de testosterona, hormônio responsável pela pulsão sexual, é natural o querer sexo com menor frequência da mulher que do homem. Quando assim comentamos, estamos estabelecendo a relação de duas pessoas regulares, isto é, cuja sexualidade pertence à grande maioria das pessoas, e não das exceções, nas quais a libido da mulher ou do homem assume intensidade que difere da comum.
Não obstante, o homem pensa que o comportamento sexual da mulher é semelhante ao seu, na verdade, são bastante diferentes. O dom da maternidade põe na mulher uma sexualidade com parcimônia, enquanto que no homem, como inoculador, há um comportamento fugaz. Por outro lado, a mulher demonstra uma avidez sexual sem fim para justificar suas omissões – que deseja parecerem eventuais.
Já a impotência sexual, quando não causada por medicamentos ou doenças na idade jovem, guarda seus motivos psicológicos, na maioria das vezes, por autodesvalorização.
Isso tem causado insucesso em encontros amistosos com mulher muito desejada e de perfil ambicionado pela maioria dos homens. Muitas vezes, a impotência pode acontecer entre casais regulares, quando o homem se sente inferiorizado ou já não cultua o amor em casa. No caso de sentir-se inferiorizado, o motivo mais comum é a superioridade da mulher em se tratando da beleza física, situação financeira ou desenvoltura intelectual em relação ao homem.
Nesse caso, a aceitação da realidade posta e a busca pela melhora de seu desempenho nas características em que se sente inferior, melhorarão suas penas. Lembrar que outros dons maravilhosos estão guardados em si e precisam ser valorizados, também ajudará a uma maior valorização de si mesmo.
De toda forma, só a melhor compreensão e o respeito à sexualidade do homem e da mulher é que tornarão a convivência sexual mais harmoniosa e efetiva na mente dos homens e das mulheres. Dessa forma, a leitura de trabalhos objetivos e não fantasiosos que ponha às claras a forma de ser da sexualidade dos humanos trará um melhor entendimento das ações capazes de produzirem o grande destino dos seres vivos: manter a espécie sem comprometimentos psicológicos.

Um comentário:

  1. Diante dos esclarecimentos, vejo que não há como fugir da natureza humana, nem tentar burlar a idade. Mas cedo ou mais tarde a diminuição da libido chegará, então é tentar trocar a diminuição da frequencia pelo aumento da qualidade, acompanhado por um bom vinho.


    clodomir

    ResponderExcluir